Dener Zandonadi – Neurocirurgião

Algumas indicações como a cirurgia chamada secção do filum terminalis, ainda não possui evidências suficientes para sua indicação.

A Malformação de Chiari (MC) é uma doença congênita em que há um subdesenvolvimento da fossa posterior (próximo a nuca) ocasionando herniação das tonsilas cerebelares e compressão de estruturas nervosas dessa região.

(Fonte: Google)

Essa compressão leva interrupção do fluxo de líquido que circula normalmente nessa localização.

No adulto, os sintomas normalmente são dor de cabeça que piora com esforços, dor no pescoço e tontura. Alguns casos podem evoluir para desequilíbrios, dificuldade de engolir, apnéia do sono, dormência, formigamento, fraqueza dos membros, entre outros.

O melhor exame para diagnóstico dessa doença é a Ressonância Magnética do crânio ou coluna cervical.

O tratamento da Malformação de Chiari pode ser desde a acompanhamento clínico até cirurgia. O tratamento cirúrgico recomendado é a descompressão das estruturas da fossa posterior para restauração do fluxo liquórico.

Alguns centros recomendam uma cirurgia no final da coluna, que é chamada secção do filum terminalis. Apesar de ser um procedimento menor e tecnicamente mais simples, porém ainda não tem evidências suficientes para a recomendação e, portanto, não há embasamento que suportam a sua indicação.

Qualquer suspeita, sobre a Malformação de Chiari procure um neurocirurgião para avaliação e esclarecimentos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *